Gordura Incomoda do Lado de Fora mas o Perigo esta no Lado de Dentro

Conheça a diferença entre a gordura adiposa e a gordura visceral


 

A gordura é um nutriente essencial para a funções normais do corpo. Fornece energia e torna possível a outros nutrientes a realização de suas funções metabólicas. A gordura é armazenada dentro das células adiposas que são repositório vital de energia para a sobrevivência, especialmente quando ha a falta total de alimentos.

As células de gordura também são protetoras; elas agem como uma almofada para os órgãos vitais. Elas fornecem proteção contra o frio e são especialmente importante para o recém-nascido. Mas elas são mais do que isso. As células de gordura participam ativamente em nosso sistema metabólico.

Resumindo: você precisa de suas células de gordura e elas são a diferença entre a perfeita saúde ou a debilitação por doenças cronicas. Tudo vai depender de onde a gordura esta localizada e em na sua quantidade. Se o acumulo de gordura estiver nos lugares errados e for demasiada: temos alguns problemas.

Quando  a gordura esta concentrada nos lugares errados ou seja, em torno dos seus órgãos internos é ela significa o risco para a saúde. A gordura localizada nestas áreas esta associada com a diabetes, câncer e doenças cardíacas.

Hoje, a maioria das pessoas do mundo industrializado têm um IMC acima de 25, que os põe na categoria de sobrepeso, porém isso não é exatamente dado como má notícia. Estudos mostram que, em média, um IMC entre 25-30 eleva à expectativa de vida.

Isso é apenas uma meia verdade e pode ser enganoso. Na verdade o IMC não nos diz onde esta localizada a gordura, o IMC não diz também se o peso é proveniente da gordura ou de massa muscular o que pode mudar radicalmente o quadro.

Quanto a estética da gordura, nossa atenção esta sempre vai para o bumbum, barriga flácida ou  o acumulo de gordura nos braços e pernas o que é bem visível e todo mundo odeia. Todo mundo esta tentando desesperadamente se livrar dessas gordurinhas, mas na verdade essa gordura não é o vilão.

A gordura subcutânea e estas mencionadas acima, somente em casos raros cria problemas de saúde. O formato que o seu corpo tem que indica problemas. Tudo se resume à forma que o seu tórax tem, ou seja, o que esta dentro dele ou o que faz os órgãos internos incharem. 

Tirar um IMC é um pouco inútil. Você terá que ir mais fundo se quiser descobrir se tem o tipo de gordura que apresenta perigo.

A gordura visceral e o tecido adiposo tem uma relação intima. Em primeiro lugar, a gordura adiposa contém lepitina que é o hormônio encarregado de fazer a sinalização celular que é vital para a regulação do apetite, a ingestão de alimentos e o ajuste de peso.

A ausência de leptina pode levar à fome descontrolada e o ganho de peso. Como a leptina esta na gordura o corpo protege a leptina, tornando difícil  perder gordura do tecido adiposo o que é ruim. A boa notícia, porém, é que o corpo queima (se for o caso) primeiramente a gordura visceral, que é a energia facilmente disponível.

Desse modo você pode ser muito saudável e ter um monte de gordura adiposa e estar se matando tentando perdê-la pensando que não é saudável; por outro lado você  pode estar muito doente e só porque você não mostra qualquer gordura adiposa pensa que  esta tudo bem. Vamos dar uma colher de chá a gordura adiposa. A completa ausência dela lhe deixaria  realmente doente.

Já a gordura interna em torno dos órgãos é muito mais difícil de ser medida e apenas uma imagem de ressonância magnética ou um ultra-som especializado do fígado pode trazer o diagnóstico. Doença metabólica crônicas começam quando os depósitos de gordura são encontradas em órgãos como no fígado. Porque a gordura visceral mata.

 

“Quando concentrada em lugares errados, a gordura corporal é o seu maior risco que ha para a saúde.”

Células viscerais são maiores do que as de gordura adiposa mas não são visíveis. Elas são tão grandes que podem atrofiar-se em um determinado ponto e  produzir um fluxo constante de citocinas, que são hormônios conhecidos por criarem condições inflamatórias. Eles promovem o crescimento de tumores, o envelhecimento, a oxidação, a hipertensão e as doenças cardiovasculares.

Esses bioquímicos também podem ter efeitos deletérios sobre as células e sensibilidade à insulina. Pesquisas sugerem que as células de gorduras abdominais são biologicamente ativas. Podemos pensar nelas como sendo um órgão endócrino em si. Elas produzem hormônios e muitas outras substâncias que podem afetar profundamente nossa saúde. Embora os cientistas ainda não estejam 100% certos sobre essas substâncias, todos concordam que o excesso de gordura visceral perturba o equilíbrio normal e função dos hormônios em nosso sistema metabólico.

Outra razão de preocupação é o excesso de gordura visceral perto da veia portal, que transporta o sangue da área do intestino para o fígado. Substâncias liberadas pela gordura visceral, incluindo ácidos graxos livres, entram na veia portal e vão até o fígado, onde podem influenciar a produção de lipídios no sangue. A gordura visceral está diretamente ligada com o mais colesterol total e LDL (mau colesterol), e menos HDL (bom colesterol) e também a resistência à insulina. A boa notícia é que povemos facilmente diminuir essa gordura visceral com  exercício e dieta. Mas, na verdade, como sabemos se temos gordura visceral? A balança mente e não pode ser confiável.



A razão é simples; o peso da balança não diferencia musculatura, ossos e compartimentos internos, gordura subcutânea e gordura visceral. No consultório médico ou qualquer outro centro de saúde podemos obter  rapidamente o nosso IMC, mas ainda isso não é uma informação que nos diz muito. O que precisamos ver é a nossa circunferência na cintura e como isso se relaciona com as doenças.

A circunferência da cintura que se assemelha a uma maçã indica ao médico a suspeita de diabetes, acidente vascular cerebral, doenças do coração e câncer. Outro método simples para determinar o nosso estado metabólico é olhar para a parte de trás do pescoço, axilas, e juntas. O que  procuramos são Acantose nigricans ou um escurecimento, espessamento e enrugamento da pele. Também podemos ver marcas de pele nestas áreas. Estes são sinais visíveis de resistência à insulina e prevem o risco futuro de doenças metabólicas. Perder peso e comer menos é o que o médico vai nos dizer em uma visita  de cerca de 15 minutos mas ele não vai te dizer como fazer isso. Isso vai tomar tempo e paciência.

Como perder peso e manter-se sem ele é o santo graal da saúde e envolve muito mais do que apenas seguir um plano de dieta … mas isso é o tema de meu próximo post.

Tradução: Lucy Menegassi

Imagem: flickr.com

Comments

comments

6 comments… add one
  • Julio Oct 9, 2016, 7:29 pm

    Muito esclarecedor o artigo, me ajudou muito, pois eu achava que calcular o índice de massa corporal fosse 100% válido, valeu pela matéria!

  • Matheus Santiago Mar 14, 2016, 6:59 pm

    Excelente a diferenciação, realmente para casos especificados como este acima para se descobrir o tipo de gordura, o IMC não é o melhor método, afinal de contas o cálculo do índice de massa corporal como o nome já diz, somente serve para auferir se a pessoa estão ou não dentro do seu peso ideal.

  • Rodriggo Dec 29, 2015, 10:48 am

    Oi muito bom o artigo, parabéns! Foi de muita utilidade pra mim. Um forte abraço.

  • Fernanda Lopes Dec 20, 2015, 10:46 am

    Excelente artigo. Adorei! Sempre pensei a mesma coisa sobre tirar o IMC.

Leave a Comment