O Que é Melhor – Óleo de Cozinha ou Gordura Animal?

Como a gordura saturada animal tornou-se a inimiga número um da saúde?


 

 

Lembro-me bem minha mãe sempre dizendo – tia Graziella comeu carne de porco com muita banha e foi até os 100 anos e nunca teve nada.

Comer gordura animal nunca foi um problema nem pecado no passado, mas hoje é uma, maldição condenada por médicos e dietistas. Existe hoje a cultura alimentar industrializada que automaticamente remove a gordura de todos os produtos.

O resultado é um uma gama de alimentos que não satisfazem o paladar nem o estomago. A solução para o problema da falta de paladar e satisfação, foi acrescentar óleo vegetal e açúcar – uma péssima ideia o que veremos abaixo. Essa mania de demonizar a gordura animal começou mais ou menos em torno dos anos 70.

A condenação da gordura animal e sua respectiva sentença de morte teve início a partir da pesquisa de um cientista americano chamado Ancel Keys. Ele achou uma ideia interessante culpar a gordura animal por ser a causadora de muitos ataques cardíacos que ocorriam na década de 50 e com urgência de uma explicação. Essa hipótese foi de fácil aceitação pelo público pois ha uma associação lógica entre a gordura e sua viscosidade com o potencial de facilmente grudar nas artérias e causar arteriosclerosis e ataques de coração, mas isso nunca foi 100% comprovado e foi apenas uma ideia que vingou devido a vários fatores circunstanciais.

Também é de fácil aceitação o fato de que a gordura causa altos níveis de colesterol. O que é verdade porem nenhum estudo ainda foi capaz de provar que o colesterol é o único responsável por ataques cardíacos ou entupimento de artérias. Porém na ciência a intuição ou o que achamos ser certo nem sempre funciona, e para complicar as coisas ainda mais estudos sobre efeitos da alimentação a longo prazo são os mais difíceis de executar e também de obter resultados corretos devido a uma grande quantidade de variáveis agregadas a estes estudos.

A substituição da gordura animal pelo açúcar e carboidratos

Após a aceitação geral de que a gordura animal seria nociva, o objetivo da industria foi retira-la de todos os produtos e condenar seu consumo, logicamente aumentando os seus lucros pois a gordura não é simplesmente descartada. Isso foi feito em várias frentes: médicos recomendam uma dieta sem gorduras e as empresas de alimentação retiram as gorduras do leite, iogurte, pães, bolos, biscoitos, e a manteiga é substituída pela margarina e o óleo vegetal. Tudo isso cheira a mais lucro para as empresas que vendem produtos degradados e a gordura retirada é vendida separadamente de outras formas.

A gordura animal que é altamente rica em nutrientes e calorias, precisamente 9 calorias por grama, proporciona uma agradável sensação de bem estar quando enjerida. Basta comer uma refeição onde 70% das calorias vem da gordura e estamos de barriga cheia e felizes.

Qualquer um pode notar que é impossível comer mais do que deve se você come uma refeição pesada; quando a pança enche é ponto final. Porém quando comemos uma refeição de carboidratos e fibras estamos sempre com fome e não temos a mesma satisfação. Você come um prato cheio e se admira de ainda estar com fome.



Uma maneira que a industria resolver esse problema foi adicionando açúcar a todos os produtos. O açúcar de uma certa forma nos dá a sensação agradável de satisfação, mas não se iluda pois é apenas temporária. Os carboidratos e os açucares dão apenas uma breve sensação de estarmos cheios, mas é logo substituída por uma vontade de comer novamente e se isso não for possível somos passíveis de baixo açúcar no sangue, irritabilidade e baixa capacidade para raciocinar.

A consequência mais prejudicial da guerra a gordura animal é na verdade o uso do óleo vegetal e a margarina, ambos alimentos confeccionados em laboratório e altamente tóxicos ao nosso organismo. Podemos chama-las gorduras hidrogenadas. Suas moléculas são instáveis e causam a oxidação sistemática trazendo várias doenças como a diabetes, doenças cardíacas, e a obesidade e outras doenças que tem sua origem na inflamação sistêmica. Uma dieta rica em gorduras e pratica da exclusão dos carboidratos pode reverter a diabetes.

O problema não  esta no consumo de gorduras mas sim seus substitutos

A substituição da gordura animal e saturada pelo óleo vegetal e açúcar foi mais ou menos como juntar o erro com a vontade e errar. Não só a falta da gordura animal causa danos mas o óleo vegetal é um dos piores alimentos que existem e ao mesmo tempo causa danos ao organismo, é tido como um alimento saudável. Nada é saudável no óleo de soja, canola ou qualquer outro óleo hidrogenado.



O óleo vegetal é hidrogenado para que possa ser conservado nas prateleiras dos supermercados. Quando o óleo é hidrogenado ele se transforma num tipo de gordura trans que é um anti-nutriente e uma toxina. Mitas pessoas ficam doentes devido a esse fato.

O falso mito do óleo de Canola

Todos os óleos incluindo o oleo de soja, amendoim, girassol, e milho são quimicamente confeccionados porém ainda são feitos de uma planta. O óleo de canola é completamente fabricado pela indústria

O que é o óleo de Canola?

Mais ou menos a 60 anos atras existia um óleo chamado rapeseed e era apenas usado em produção industrial. Era de baixo custo de produção mas não podia ser consumido para alimentação por conter duas substancias tóxicas.

Acido Erucic: um acido graxo que causa doenças cárdicas em alguns estudos (1).

Glucosinolates: uma substancia amarga que fazia o óleo ter um gosto ruim (2).

Cientistas Canadenses determinados em transformar este óleo em um produto  alimentar visavam o lucro potencial tendo em vista a necessidade em encontrar um substituto para a gordura animal. Eles usaram tecnicas seletivas de cultivo para obter um óleo que fosse menos tóxico e com um melhor sabor. Dai nasceu o óleo de canola que significa Canadian Oil (supostamente Canada Oil, Low Acid). Canola não é uma planta ou vegetal e sim outro nome para rapeseed.

Desde 1995, o gigante da bio tecnologia Monsanto confecciona rapeseeds que é geneticamente modificado e resistente ao agrotóxico RoundUp. Hoje 90% do óleo de canola produzido mundialmente é geneticamente modificado, apresentando uma série de outros problemas dos quais pouco conhecemos e é foco de grandes especulações associadas ao risco à saúde.


Crédito imagem: Marcelo Träsel

Comments

comments

Meet the Author

Marcos Taquechel

Marcos works as an RN in sub acute care and with the elderly. He believes you can heal yourself. By providing good useful information, others can use and transform their life. He keep searching for natural healing that produce results. Please leave a comment. Thank you

1 comment… add one
  • Paulo Apr 25, 2016, 10:28 am

    A melhor coisa para mantermos uma vida saudável é a alimentação combinada com exercícios que não precisam ser longos, mas sim constantes! Muito boa a matéria, parabéns!

    Obrigado.

Leave a Comment